---------------------

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Casos de dengue continuam em declínio na Paraíba


Redução é de 41,70%

Os casos notificados de dengue continuam em declínio na Paraíba. Dados do boletim epidemiológico divulgado na tarde desta segunda-feira (6) pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) apontam uma redução de 41,70% no total de notificações, no período de 1º de janeiro a 3 de agosto, em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 15.042 casos. Segundo o documento, foram notificados 8.770 casos de dengue em 172 municípios no período. Destes, 3.547 casos foram confirmados em 113 municípios. Os destaques são para os municípios de João Pessoa e Cabedelo, com 1.725 (48,37%) e 535 (15%) do total de casos confirmados, respectivamente.

A gerente executiva de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde, Talita Tavares, ressaltou a importância da notificação e investigação em tempo oportuno, para que assim seja possível monitorar a situação do agravo da doença em toda a Paraíba. "De acordo com os dados, continuamos com 51 municípios silenciosos para o agravo, não apresentando até a Semana Epidemiológica  30 nenhum caso notificado para dengue”, comentou.
Talita Tavares afirmou que a Gerência Operacional de Vigilância Ambiental do Estado está concluindo as visitas técnicas e fará agenda com os municípios prioritários, no caso João Pessoa e Cabedelo, com o objetivo de auxiliar no planejamento e execução das ações de controle vetorial.
A gerente destacou que o trabalho de campo também não pode parar. Ela explicou que o agente ambiental realiza um papel importante com a identificação e destruição dos criadouros do mosquito, ao mesmo tempo em que orienta as pessoas a tomarem as medidas de prevenção da doença. "Mas é preciso que o morador ajude o agente mostrando os locais onde exista a possibilidade do mosquito se reproduzir e, ao identificar esses locais, o agente deve fazer a destruição do criadouro ou colocar o praguicida para matar a larva do mosquito”, completou.
Segundo ela, o papel da população é essencial, abrindo suas casas para que os agentes eliminem os criadouros, "pois à medida que fizermos o controle do mosquito, a doença sofrerá redução”. E disse que para que o trabalho de combate e prevenção à dengue alcance resultados positivos é necessário a união do Estado e municípios, envolvendo as Secretarias de Educação, Saúde, Infraestrutura e Limpeza Urbana.
Dicas – Para não contrair a dengue, deve-se evitar o acúmulo de água em locais como vasos de plantas, garrafas e latas, além de outros locais em que a água fique armazenada. Suspeitas de ocorrência de dengue com complicações, febre hemorrágica ou óbito devem ser comunicadas ao Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs), pelo telefone (83) 8828-2522 (plantão 24 horas).
Veja os dados:
Notificados: 8.770
Dengue Clássica: 3.442
Dengue com Complicação: 63
Febre Hemorrágica da Dengue: 42
Descartados: 1.639
Em investigação: 3.584
Da Redação com Assessoria

Sem comentários:

Enviar um comentário