---------------------

terça-feira, 19 de março de 2013

Mãe denuncia queimaduras na boca do filho após ingestão de suco da marca Ades em João Pessoa


O produto foi adquirido em um supermercado na BR 230, no município de Cabedelo, na região metropolitana de João Pessoa

Um menino de 7 anos foi submetido a exames no Instituto de Polícia Científica ( IPC) de João Pessoa, na noite desta segunda-feira (18), após uma mãe prestar queixa afirmando que seu filho teria sofrido queimaduras na boca depois da ingestão do suco de uva da marca Ades.
O menino tinha visíveis queimaduras na região do buço. É pouco provável uma criança de sete anos apresentar bigode. O garoto foi encaminhado para exames de corpo de delito no IPC, disse o delegado Magno Toledo, que registrou o caso.
O garoto reside no bairro Jardim Luna, área nobre da Capital paraibana. O produto foi adquirido em um supermercado na BR 230, no município de Cabedelo, na região metropolitana de João Pessoa.
Em contato com o Portal Correio, a comerciante ? que não quis se identificar ? disse que seu filho apresentou os sintomas na manhã desta segunda (18), quando ele consumiu o suco, quando fazia a tarefa escolar.

Ele estava fazendo o exercício da escola quando dei um copo de suco de uva da Ades. Daí começou a apresentar inflamação na mucosa dele e meu filho dizendo que estava ardendo, disse a mãe informando que a dor foi amenizada após a colocação de uma pomada.
Ainda de acordo com a comerciante, a irritação persistiu e na noite desta segunda-feira (18), ela prestou queixa na 9ª Delegacia Distrital, no bairro de Mangabeira, e em seguida foi encaminhada para exames do IPC. Meu filho fez o exame e o perito disse que o resultado deverá ficar pronto em 10 dias, revelou a mulher.
O gerente de vigilância sanitária da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), Alberto José, disse que os produtos já começaram a ser interditados nos supermercados da Capital. Nós realizamos fiscalizações contínuas nos supermercados e ontem já começamos a lacrar todos os produtos AdeS que encontramos nos estabelecimentos. Os itens permanecem nas prateleiras, mas não podem ser consumidos. Em até 90 dias a Anvisa deverá esclarecer se os produtos oferecem ou não riscos ao consumidor, explicou ele.
Consumidor deve procurar SAC
A Anvisa recomenda que consumidores que tiverem produtos do lote com problema não devem consumi-lo e devem entrar em contato com o SAC (0800/707/0044), das 8h às 20h, ou sac@ades.com.br.
Suspensão do produto
Uma resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu a fabricação, a distribuição, a comercialização e o consumo, em todo o território nacional, de lotes de produtos TBA3G da marca Ades da fábrica da Unilever, em Pouso Alegre (MG), a partir deste segunda-feira (18). Anvisa encontrou solução de limpeza em lotes do alimento.A medida, válida para todo o território nacional, engloba todos os sabores do produto.
De acordo com a fabricante Unilever Brasil, houve falha no processo de higienização das máquinas, o que resultou no envasamento de embalagens com a solução de limpeza.

Hyldo Pereira

Sem comentários:

Publicar um comentário